Buscar

Conhecimento tradicional e conhecimento científico podem atuar juntos?

Por: Juliana Silva de Abreu

Mestre em Geografia





Conhecimento tradicional envolve saberes culturais, práticas, crenças e costumes passados de pais para filhos sendo adquirido por meio da observação diária do ambiente em que vivem comunidades tradicionais. Os membros destas comunidades exibem um conhecimento detalhado sobre a dinâmica ambiental e a distribuição de recursos. Já o conhecimento científico é baseado na observação de procedimentos e na experimentação por meio de métodos científicos rígidos a fim de buscar explicações de fatos observados. Este conhecimento é repassado entre pesquisadores por meio de textos com linguagem técnica-acadêmica-científica.

Atualmente, o conhecimento tradicional é pouco considerado pela ciência por não possuir base científica deixando de ser incluso na coleta de dados e discussão entre pesquisadores, resultando em sua desvalorização. Apesar disso, muitos pesquisadores buscam junto às comunidades tradicionais informações do saber local que possam contribuir para sua pesquisa. Porém o “preconceito” da ciência em relação ao conhecimento tradicional afasta cientistas dessas comunidades o que pode prejudicar o crescimento das pesquisas científicas. Desta maneira, membros dessas comunidades tradicionais se sentem excluídos das tomadas de decisão relacionadas ao seu território o que intensifica conflitos e dificuldade de diálogo.

O conhecimento tradicional é rico em informações sobre biologia, ecologia, características físicas e geográficas do ambiente, tanto quanto o conhecimento científico, uma vez que membros de comunidades tradicionais observam e experimentam toda a dinâmica e estruturas do ambiente em que vive para garantir a sua subsistência. O diálogo entre os conhecimentos científico e tradicional permite uma atuação conjunta, bem como o desenvolvimento de confiança mútua facilitando o intercâmbio de informações e a construção de soluções de problemas ambientais e sociais.




Atenção! É importante ressaltar a relevância do retorno de resultados de pesquisas científicas para comunidades tradicionais. O conhecimento tradicional não é algo estático, pelo contrário, é muito dinâmico apesar do modo de vida simples das comunidades tradicionais. Essas informações podem auxiliar os membros das comunidade sem-estratégicas de apropriação e manejo dos recursos, além de promover o diálogo entre o conhecimento tradicional e o conhecimento científico.


#pracegover Pesquisadora Juliana Silva de Abreu conversa com pescador artesanal. Fonte: Juliana Abreu.





7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo